Outubro 1, 2021

 

É importante que os nossos filhos saibam, que faz sentido poupar dinheiro, criando esse hábito desde cedo.

Começar desde cedo vai fazer a diferença na vida financeira do seu filho.

A apresentação do mealheiro desde cedo, para que a acriança possa perceber o verdadeiro sentido e importância da poupança, faz toda a diferença.

Só depois de a criança estar a utilizar o mealheiro, é que deve ser criada uma conta poupança para a criança.

Pode abrir uma conta menor para o seu filho, mas eu sou defensora que abrir uma conta menor nas idades mais novas, pode não ser vantajoso, porque apesar de não ter despesa, as contas menores tem algumas particularidades que são importantes ter em conta:

Não pode movimentar a conta à ordem, porque só a partir de determinada idade é que a criança pode ter cartão.

Se precisar de movimentar, vai ter que fazer um levantamento ao caixa ou transferir dessa conta, que acaba por ter custos associados nestas transações e não é compensatório.

As contas à ordem do menor, tal como muitas outras contas não são remuneradas com juros.

Pode sempre abrir uma conta poupança associada à sua conta à ordem e já sabe que é para o seu filho, e claro, deve ao máximo evitar mexer.

Envolva a criança em todo o processo, mesmo estando associada à sua conta à ordem, para se sentir presente e parte do processo, que vai ajudar no crescimento e acompanhamento das suas poupanças.

Não se esqueças de optar por uma poupança que possa reforçar sempre que necessário, porque assim sempre que o porquinho mealheiro fique cheio, por exemplo, pode entregar para depositar.

Outra análise que é importante fazer é que os bancos cobram despesa a partir de determinado valor depositado em moedas, logo deve consultar o preçário do seu banco primeiro, e em último recurso para evitar despesas neste ponto, destrocar primeiro antes de depositar.

Sempre que existam alterações nessa poupança, ou porque terminou, ou porque existe outra a render mais, deve sempre informar e explicar o porquê dessas mesmas alterações à criança, para ela se sentir presente e com responsabilidade.

Mas então como funciona uma conta à ordem menor?

Funciona como se de uma conta à ordem normal se tratasse, sendo que no caso do menor só a poderá movimentar quando tiver 18 anos, sendo até lá essa movimentação feita pelo(s) representante(s) legais.

Uma dica: Analise as várias opções de contas à ordem e veja qual a mais vantajosa, porque os bancos online também podem ser uma boa opção, caso pretenda mesmo abrir uma conta em nome do menor.

E como ouvimos muitas vezes dizer “grão a grão enche a galinha o papo”, por isso é que é importante envolver as crianças em tudo, principalmente em algo que pode ditar a sua independência financeira no futuro, porque quando mais cedo se começar mais cedo se consegue tomar decisões acertadas no que toca às finanças pessoais e familiares.

Com a partilha em família, tudo fica mais fácil e desta forma as crianças passam a ter o verdadeiro sentido de responsabilidade, que as vai ajudar no futuro a já terem mais e mais informação sobre finanças.

Outros artigos

A educação financeira deve começar a ser ministrada aos mais novos pelos pais, em casa, desde tenra idade. A importância …

A educação financeira pode e deve começar no seio da família. Em determinadas idades a aprendizagem é mais fácil se …

Em certas idades as crianças gostam de estar sempre a brincar e nós pais podemos e devemos fazer parte dessas …

A educação financeira deve começar a ser ministrada aos mais novos pelos pais, em casa, desde tenra idade. A importância …

A educação financeira pode e deve começar no seio da família. Em determinadas idades a aprendizagem é mais fácil se …

A educação financeira deve começar a ser ministrada aos mais novos pelos pais, em casa, desde tenra idade. A importância …

A educação financeira pode e deve começar no seio da família. Em determinadas idades a aprendizagem é mais fácil se …